Arquivo de maio de 2010

Paul Lung tem 38 anos e desenha absurdamente bem!  Ele passa em média 60 horas em cima de cada um desses desenhos que mais parecem belas fotografias. É uma perfeição feita com nada além de grafite e papel. Tenho que concordar que senti uma invejazinha dele, sabe, eu sempre quis [saber] desenhar e tal, até arriscava uns rabiscos loucos e fingia que tava tudo lindo. Mas isso… isso é muita arte! Para ver mais trabalhos do Paul, clique aqui.

O negócio é sério, pode aparecer o que for na minha frente: o Drácula, o Lobisomen, o Frankstein, a Mula sem Cabeça, o ChupaCabra, o Príncipe do Apocalispe, até o capeta do avesso, só não me brinca com o Freddy Krueger! Ok? Ele simplesmente é um assassino desfigurado que caça pessoas durante seus sonhos. É só isso, pessoal! Sempre gostei de filmes de terror mas nada que me abalasse ou que não me deixasse dormir depois de assistir -bobagem! Mas não nego que “A Hora do Pesadelo” tem um Q a mais pra mim. Já assisti todos. Um de cada Continue lendo

Café, café e café! Antes eu gostava muito, mas de tomar canecas enoooormes e tal. Peguei nojo, um gole me fazia passar mal e parei. Recentemente, há exatas 4 semanas que me tornei uma desempregada lifestyle, voltei com ele [são tapas e beijos, ódio e desejo…] e estamos muito bem. Salvo a noite que tomei uma jarra na intenção de melhorar uma enxaqueca e além de não resolver nada me deu uma insônia lamentável, mero detalhe. Enfim, alguns motivos pra você tomar sua deliciosa xícara de café: 1. Uma das características mais famosas do café é seu poder de estimular o Continue lendo

Não é de hoje, nem de ontem que percebi meus problemas com a ansiedade, mas minha ficha caiu mesmo quando fui ao médico [pela nonagésima vez mei podre] e ele me perguntou se era muito estressada/ansiosa porque isso poderia trazer baixa imunidade e blablabla -já sei, gostava de biologia no colégio! O primeiro passo pra se livrar de um mal é reconhecê-lo, certo? OK, sou ansiosa mesmo, o que fazer agora? Eu sei e todos que convivem comigo sabem também, não há surpresas. Já me perguntei diversas vezes “Por que eu sempre quero fazer tudo ao mesmo tempo e acabo Continue lendo