Não é de hoje, nem de ontem que percebi meus problemas com a ansiedade, mas minha ficha caiu mesmo quando fui ao médico [pela nonagésima vez mei podre] e ele me perguntou se era muito estressada/ansiosa porque isso poderia trazer baixa imunidade e blablabla -já sei, gostava de biologia no colégio!
O primeiro passo pra se livrar de um mal é reconhecê-lo, certo? OK, sou ansiosa mesmo, o que fazer agora?
Eu sei e todos que convivem comigo sabem também, não há surpresas.

Já me perguntei diversas vezes “Por que eu sempre quero fazer tudo ao mesmo tempo e acabo sem fazer nada?”.
É culpa dessa merda de ansiedade que tira minha concentração, na hora de fazer alguma coisa eu sempre penso em outra, depois em outra e mais uma vem na minha cabeça… É um ciclo sem fim!
Fora que pode ser o que for, encaro tudo como uma obrigação, do tipo: eu tenho que fazer, eu tenho que terminar. Porra, eu tinha é que relaxar!
Outra coisa bem chata, pessoas ansiosas são extremamente pontuais e odeiam esperar. Sim, somos assim. E pior que esperar é sentir que depende de alguém por algum motivo e também ter que esperar [tá isso pode estar relacionado ao fato de eu ser leonina também, mas enfim…], isso é o fim!

Não consigo ficar parada, mesmo de pé tombo pros lados, troco o peso entre as pernas constantemente; mordo horrorosamente e compulsivamente os lábios; bato o pé no chão; sofro demasiadamente por antecipação; se estou feliz eu como, se estou brava eu como mais, se estou triste eu como muito mais; penso demais; me entedio por não fazer nada… Complicado, não? Minha cabeça dói só de pensar.
Já pensei em inúmeras formas pra aliviar essa energia inquieta que existe dentro de mim, a que prevalece a mais tempo é o boxe, mas como descobri que a mão fica estranhamente calejada achei melhor partir pra acupuntura, afinal leves picadinhas não devem doer tanto.
Compras! Todas as mulheres dizem que compras relaxam e resolvem qualquer coisa. Deve ser mesmo, mas se pelo menos eu achasse alguma coisa pra comprar, né?

Acho que o problema número 1 de um ansioso é pensar demais. Pensar no que está fazendo agora e o que vai fazer depois, pensar que tudo vai dar certo ou que tudo vai dar errado, pensar no futuro e no passado, pensar de novo, bater o pé e se preocupar demais… Querer pensar em tudo ao mesmo tempo, aí está o problema.

Então, antes que eu mesma me descabele, a partir de agora eu pretendo [E VOU!] mudar essas coisas que me incomodam e me tornar uma pessoa mais calma, serena e relaxada. Talvez seja mais fácil do que eu imagino, ou não… Tá, tá não vou pensar.
E você também se for ansioso e está lendo meu post sofrido, se quiser compartilhar manias, crises (?) ou colaborar com dicas estamos aí!

Comentários

4 Comentários | Adicione o seu

  1. Feh disse:

    ‘Outra coisa bem chata, pessoas ansiosas são extremamente pontuais e odeiam esperar.’ – ainda bem que nós somos amigas, né, Pata? Aí você nunca me espeeera de verdade, porque você sabe que eu chego um pouco depois do combinado… =]
    Ai, se eu fizesse acupuntura… nem sei, ficaria mais irritada!
    Mas eu super te entendo (tirando a parte de ser pontual, claro!), também penso demais, demais, demais… E isso não tem nada com o fato de ser de Peixes, olha que estranho!
    Acho que você também escreve por mim… Somos um fenômeno, talvez? (Podemos ficar famosa$ com isso, Pata? Ooolha… gostei!)
    O nerdinho vesgo fala que vai morrer do coração antes dos 30! Vamos evitar isso, por favor! RELAAAAXA, PATA, RELAAAAAAAAAXA!

    (Comentei nesse porque não gosto de café. E agora meu lindo blog resolveu mostrar atualizações dos meus amigos – você! – e eu posso ver quem postou, que alegria!)

    (Mas eu leio seu blog, viu? Só recaio naquele vício de ‘depois eu comento’…)

    beijoteamo

  2. Feh disse:

    (Eba, depois de 17 minutos exatos tentando, ele foi! que emoção, meudeus!)

  3. Fábio Florence disse:

    Olá Adriana,
    Cheguei em seu blog navegando no fotografia DG.
    Estava dando uma espiada em seus posts, quando me deparei com este sobre ansiedade.
    Comecei a ler, meio que só por curiosidade, mas fui me identificando com as situações, e ao mesmo tempo que lia, me via em todas elas..hehehe
    O auge da identificação foi quando vc falou em ser leonina, putz..eu tb sou, só não tenho a mesma compulsão por comida, consego manter uma alimentação mais equilibrada em todas as situações.
    Eu não consegui resolver ainda, meu problema de ansiedade, mas já identifiquei ações que a reduzem bastante, como praticar esportes e fazer terapia.
    Bom, é isso aí.
    Espero que goste do comentário, e vou adicionar seu blog em meus favorítos.
    Beijos e sucesso.
    Fábio Florence.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *