Não, este post não é sobre gramática nem tão pouco sobre o ponto usado para caracterizar o personagem Charada do Batman. Não é o sobre estreia de filme e também não é o nome de alguma banda que descobri recentemente.

É um pouco mais do que isso. Ou menos? Acho que diante das circuntâncias tanto faz.
Na verdade há algum tempo noto alguns pontos de interrogação martelando em minha cabeça. Até a falta deles faz com que apareçam outros e outros.

O que fazer?
Como agir?
O que procurar?
Ir ou não?
O que eu quero?
Espero um pouco mais?

E cada dia que passa as coisas parecem ainda mais interrogativas. Ainda mais ansiosas, ainda mais desesperadas, ainda mais aflitas, ainda mais desajeitadas, ainda mais irreversíveis…
Na real eu acho até saudável ter esse momento de reflexão (?) na vida, afinal não é bacana querer abraçar o mundo e depois descobrir que seu braço não alcança nem metade dele, mas sabe quando parece que seu momento já passou?
Sempre tem as pressões de algumas pessoas, comparações, questões e etc-ções…
Sinto a mesma crise existencial de quando precisava escolher qualquer coisa pra prestar no vestibular e na verdade eu não queria nada daquilo. Anos depois, já formada, e eu nem sei o que eu realmente quero. Dá pra entender?
Espero, realmente, que com o tempo as coisas se ajeitem e outras apareçam gritando pra eu saber o que tem de ser feito.

Um dia, quem sabe, eu me encontro…

Comentários

2 Comentários | Adicione o seu

  1. Feh disse:

    ‘e eu nem sei o que eu realmente quero. Dá pra entender?’ – dá! tô assim esses dias também…
    vou largar a faculdade e virar modelo-atriz, que tal? =]

    sério, tá na hora de nós duas encontrarmos A ideia, Pata! aí tudo vai rolar!

    teamo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *