Não sou muito fã de comédias românticas, prefiro os filmes de “homenzinhos”, mas Going the Distance me encantou desde o momento em que começou.
Assistimos [eu e Re] no dia da estreia e queria ter falado do filme antes, mas tá valendo!

Em primeiro lugar temos Drew Barrymore e Justin Long como casal protagonista. Adoro os dois! Juntos ou separados, dentro ou fora das telinhas -são lindjos!
Papagaiadas à parte, o filme, além de fofo [odeio essa palavra, mas não encontrei nada para descrever no sentido literal o que é ser, de fato, fofo] é bem levinho e descontraído.
Garret [Justin Long] acaba de ficar solteiro e resolve sair com os amigos, um pouco fora do clima da baladinha ele decide jogar Centipede e acaba estragando o futuro recorde da campeã do game, Erin [Drew Barrymore].


A sinceridade, o humor e todo o jeito desengonçado de Erin conquistaram Garret que, a partir de então, iniciam um breve romance. Digo breve porque Erin só tem mais seis semanas em Nova York, depois disso ela precisará retornar a São Francisco para terminar sua faculdade [ou pós, algo assim].
Aí que tudo começa, eles mantêm uma relação à distância e, claro, não é muito fácil, mas os dois têm bom humor, muita compreensão e  contam com a ajuda de mensagens de texto, internet e telefonemas durante a madrugada.


A diretora, Nanette Burstein, soube usar todos clichêzinhos a favor do filme, além de muitos palavrões e conversas picantes que podem parecer desnecessárias para alguns, mas são bem próximos às conversas reais entre amigos (as).

Gostei muito de duas coisas do filme:
A primeira é que os dois se encaram como amigos. Até dizem que pra casar [ficar/juntar/morar entenda como preferir] com alguém você precisa rir com a outra pessoa! Isso é incrível e muito verdadeiro, não existe nada melhor do que se divertir com quem se ama… -ok, pausa para o ‘own!’
A segunda é que não existe príncipe encantado na trama e, muito menos, uma anulação feminina pra que tudo fique lindo e bem no final, sabe? Tem uma essência diferente do que a gente vê por aí -ô se não tem!

Recomendo Amor à Distância a todos, mesmo que você não seja um amante desse estilo de filme.

Assista ao trailer ;)

[youtube video=uXpm3QEhb6A]

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *