São Paulo esteve cinza
Cinza o Carnaval todo
E, justo hoje, o dia foi não fez jus ao nome
O sol surgiu e o céu clareou
O calor clareou
O meu Carnaval não teve samba, não teve pandeiro e muito menos bateria
Teve rock, pizza e cinema quase todo dia
Não teve confete ou serpentina
E sim, visitas, confidências, abraços apertados e família
Sem viagem ou uma grande feijoada
Fiquei com churrasco, chocolate, bala de goma, hamburguer e banana caramelada
Pés entrelaços embaixo de endredons
Me diz como poderia ser melhor
É um dom

As escolas desfilaram
Eu não
Eu mal dormi com todo aquele barulho
Eu fui às compras, mas sem desfile
Aqui eu não vi nota de enredo, evolução ou comissão de frente
Mas a nota de harmonia ultrapassou tudo isso, minha gente
Junto com ela as notas para mãos dadas, beijos, cochilos e palavras sinceras
Risos, fotos e agrados substituem qualquer ‘paradinha’existente
Mesmo àquela mais irreverente
Uma buzina nova
Chegadas de surpresa
O sorriso mais lindo sorrindo das minhas fotos antigas
Sorrir
É só isso que eu quero
Que eu posso querer
E se é isso que o Carnaval traz
Eu gosto muito dele, agora
O que há de cinza?
Eu vejo tudo, tudo bem colorido
Não quero parecer ansiosa
Mas digo, é pura verdade
Que apenas algumas horas
Já me deixaram com saudade

Adriana Cecchi

 

Sigam-me os bons, @dricecchi :)

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *