Renúncia

Prefiro assim
Não saber nem sentir
Aquilo que os olhos não podem ver
Renuncio

Privo, crio
Engano, lamento
Choro, penso e sorrio
Renuncio

O coração não sente
Mas sabe, óbvio
Luto contra ele
Renuncio

Adriana Cecchi

This entry was posted in Textos and tagged , , . Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>