Molhei o colchão

Acordei achando que era verdade
Alucinei
Tudo aquilo que vivera no meu sonho
Eu havia transformado em realidade

Fantasiada fantasia
Ou fantasia fantasiada
Tanto faz

A minha própria dimensão
Não a terceira nem a quarta, a minha
Era o que eu fazia

Esqueci meus óculos durante o sono
A vista embaçou
Mas o irreal ainda parecia normal

Levantei num pulo
Caí da cama
Bati a cabeça
Molhei o colchão

Adriana Cecchi

This entry was posted in Textos and tagged , , , , , . Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>