cat-textos
23.04.2013

Não quero um pronome pra te nomear
Quero apenas que goste de estar por perto sem hora pra voltar

Não quero usar uma palavra pra te classificar
Quero apenas mordidas descompromissadas no pescoço que me causem falta de ar

Não quero que me mande flores
Quero apenas que seus dedos se enrosquem em cada fio de cabelo meu e depois os puxe sem muitos amores

Não quero que me dê satisfações ou me explique porque não veio da outra vez
Quero apenas sua mão na minha cintura e um suspiro ao pé do ouvido sem nenhuma polidez

Não quero que me telefone de hora em hora
Quero apenas um beijo na testa seguido de um longo abraço cheio de desejo antes de eu ir embora

Não quero que me escreva cartas ou um poema
Quero apenas que coloque uma música e deite no meu colo por alguns minutos sem dilema

Não quero uma joia nem tão pouco um anel
Quero apenas que seu dedo contorne os meus lábios e depois escorregue para minha nuca enquanto vejo a luz em seus olhos refletindo o céu

E, por fim, não quero que diga que vai ficar e sempre voltar
Porque este, meu bem, seria o mais difícil de acreditar

Adriana Cecchi

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *