“Mary começou a gritar. A cortina se abriu mais e uma mão apareceu, empunhando uma faca de açougueiro. E foi a faca que, no momento seguinte, cortou o seu grito.
E a sua cabeça.”

Como boa fã de terror, não poderia deixar de falar de Psicose aqui no blog. Escrito pelo norte-americano Robert Bloch e publicado em 1959, Psicose despertou a atenção do cineasta (ídolo) Alfred Hitchcock que lançou seu thriller em 1960 mudando a história do cinema e do suspense a partir de então.

Sinopse

“Psicose conta a história de Mary Crane, que foge após roubar o dinheiro que foi confiado a ela depositar num banco. Ela então vai parar no Bates Motel, cujo proprietário é Norman Bates, um homem atormentado por sua mãe controladora. Belo suspense, de tirar o fôlego!”

Depois de muito tempo fanática pelo filme, conferi finalmente a obra literária de Bloch e, mesmo com a perda do elemento surpresa, posso dizer que entrou nos meus livros favoritos. Me arrependi de não ter lido antes.

Contado em terceira pessoa, Psicose é um thriller de suspense que dá muitas informações ao decorrer dos fatos, mas, ao mesmo tempo, esconde muita coisa do leitor para que este se surpreenda com o clímax (e bota clímax nisso).

O foco do livro não é a vítima, e sim, o assassino!

A parte psicológica é muito bem construída, os capítulos são intercalados entre os diferentes núcleos da trama e incitam o leitor a questionar-se sobre a verdadeira natureza dominante daquela mente complexa. A narrativa é maravilhosa, muito fluída, daquelas que te prendem e você mata o livro em uma tarde.

Para escrever Psicose, Robert Bloch se baseou em um serial killer chamado Ed Gein e uma série de assassinatos reais – assassinatos que inspiraram também outros filmes como “Massacre da Serra Elétrica” e “O Silêncio dos Inocentes”. A história completa de Ed Gein pode ser conferida no livro Serial Killers, A Anatomia do Mal também da Darkside Books, livro qual já falei aqui no blog também.

O livro, junto com o filme de Hitchcock, tornou-se um ícone do horror e inspirou a série Bates Motel (veja o trailer), que inclusive terminei a pouco a primeira temporada e estou apaixonada. O seriado mostra a história de Norman antes de Psicose. O relacionamento com sua mãe, sua adolescência e muitas outras diretrizes interessantes.

A edição da Darkside Books dispensa comentários, como sempre impecável desde a capa até a última página.

Título original: Psycho
Autor: Robert Bloch
Editora: Darkside Books
Número de páginas: 240
Gênero: Thriller psicológico/Suspense

Em paralelo, li “Alfred Hitchcock e os Bastidores de Psicose” que é indispensável para os fãs de cinema. O livro de Stephen Rebello conta com uma série de informações sobre os bastidores do filme Psicose. Todas as estratégias de marketing, as dificuldades de para lançar o filme (ele teve que tirar dinheiro do próprio bolso!) e no final das contas foi um sucesso desgraçado, amém. Este livro também originou um filme, o Hitchcock (2012), que foi um pouco mais romanceado para as telonas, porém com o maravilhoso Anthony Hopkins interpretando o cineasta.

Título Original: Alfred Hitchcock and the Making of Psycho
Autor: Stephen Rebello
Editora: Intrínseca
Número de Páginas: 256
Gênero: Não-ficção/Cinema

Compre Psicose: Submarino
Compre o Kit Psicose Limited Edition + Os Bastidores de Psicose: Submarino

Boa leitura ;)

Comentários

01 Comentário | Adicione o seu

  1. Raphael disse:

    Gosto muito do filme, achei que não seria proveitoso ler o livro. Vou atrás dele agora mesmo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *