Que dia é hoje?

Pensamentos ruins têm me rondado
Não há nada que eu possa fazer
Ou mesmo queira
Eles me ajudam a segurar este fado

Lamento o meu estado
Sinto o tempo passar
Ponteiros giram como
Um velocímetro descompensado

De olho fechados, bem fechados
Agraciados
Coitados
Pouco ansiados, nada ansiados

Meu calendário é um confuso emaranhado
Não sei que dia é hoje
Melhor assim
Estou tão cansado

Desnorteado
Ainda não me encontrei
E sei que não irei
Não é por malgrado

Prestes a cometer um dito pecado
Caio, afundo feito uma âncora
Pra baixo e sempre
Focado

Até o fim
O que for o fim pra mim

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *