“Eu vi o futuro do horror… e seu nome é Clive Barker”.
– Stephen King

hellraiser-clive-barker

Um dos livros que eu mais estava esperando e que, por muito tempo, eu não sabia nem que existia. A editora Darkside Books trouxe o livro que deu origem ao filme Hellraiser de 1987 – escrito e dirigido pelo próprio autor Clive Barker.

Lembro de assistir e reassitir aos filmes da franquia Hellraiser com todas aquelas figuras diferentes, sanguinolência e sadismo, mas como seria ler tudo isso? Foi quase o mesmo pensamento que tive em Tubarão – por conhecer o filme sem saber da existência do livro.

clive-barker-hellraiser

Publicado originalmente com o nome The Hellbound Heart, o livro Hellraiser – Renascido do Inferno traz elementos que tanto se assemelham quanto se afastam da sua versão cinematográfica, mantendo uma coerência e experimentando novas situações.

No começo do livro temos o personagem Frank Cotton tentando resolver o enigma da caixa LeMarchand, cuja configuração parece impossível de ser decifrada. (Eu jamais conseguiria, beijos). No caso, quem conseguisse abrir a tal caixinha, poderia ter acesso há uma outra espécie de dimensão, lugar onde habitam os Cenobitas, criaturas que conhecem e praticam todas as formas de prazer.

hellraiser-darkside

Hellraiser

Frank é um cara que já não se satisfaz mais com as fantasias que possui, segue em busca de uma fonte de prazer carnal inesgotável e por isso vai atrás da LeMarchand, conseguindo decifra-la e abri-la.

Para sua desagradável surpresa, Frank descobre que o conceito de prazer dos Cenobitas não é lá muito parecido com o dos humanos. Experiências sensoriais que beiram a loucura, corpos mutilados, rituais de tortura e sadomasoquismo que hão de durar – apenas – pela eternidade. Pobre, Frank!

hellraiser-pinhead

Meses depois, o irmão de Frank, Rory, e sua esposa, Julia, vão morar na casa em que Frank fez todo o paranauê e “invocou” os Cenobitas. O casal não está muito bem, principalmente por parte de Julia que há alguns dias tem se lembrado de sua experiência sexual com o irmão de seu marido. Sim, o Frank.

Julia sente coisas estranhas na casa, presença de algo ou alguém em um dos quartos no segundo andar. Essa sensação aumenta ainda mais no episódio em que Rory corta a mão e derrama sangue no assoalho. O sangue é praticamente sugado pelo chão e entendemos que foi o próprio Frank que ali estava em segredo e “fez uso” do sangue.

Destruído pelos Cenobitas anteriormente, Frank vê uma chance de tornar-se “carne” novamente – não poderia ser uma pessoa mais, já que ele é um Renascido do Inferno – consumindo sangue e depravações e para isso ele precisa contar com a ajuda de Julia.

livro-clive-barker

A escrita de Clive Barker tem muito sangue, muito. Tem erotismo, sadomasoquismo, sexo, palavrão e horror. Mesmo que o filme tenha sido roteirizado e dirigido pelo próprio Clive Barker, existem algumas diferenças entre as obras, a principal delas é que o livro é mais descritivo e rico em detalhes.

Falar sobre a edição é repetir o que todos os fãs da Dark já sabem: tá maravilhosa. Uma capa que imita couro, dura, detalhes trabalhados em relevo e dourado. Ilustrações e marcador de tecido. Só amor.

hellraiser-book

ediçao-livro-hellraiser

A leitura é rápida com 160 páginas e se você é fã de terror (ou dos filmes), a indicação é máxima!

Título: Hellraiser
Título original: Hellraiser (The Hellbound Heart)
Autor: Clive Barker
Editora: Darkside Books
Tradução: Alexandre Callari
Número de páginas: 160
Gênero:Terror
*Livro cedido em parceria com a Editora Darkside Books.

COMPRAR HELLRAISER
Submarino | Americanas | Saraiva

Comentários

2 Comentários | Adicione o seu

  1. BA MORETTI disse:

    ganhei o livro mas ainda não consegui parar pra ler. só que agora, depois dessa resenha, eu preciso é assistir o filme logo (nunca vi) e depois me jogar com gosto na leitura.

  2. Barbara M disse:

    Eu amei muito esse livro, também fiz uma resenha dele, mas confesso que eu achava que seria muito mais sanguinolento do que ele é! Talvez pensei isso pois, assim como você, conheci os filmes antes do livro. Agora estou ansiosa pelos próximos lançamentos do Clive Barker pela DarkSide.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *