Uma escritora obcecada. Um agente do FBI com a carreira sob risco.
Um serial killer… morto.
Três personagens. Três narradores. Uma pergunta.

Eu Vejo Kate

Difícil vai ser falar sobre esse livro que me surpreendeu tanto positivamente dentro de um assunto que, muitos já devem saber, gosto bastante: serial killers. Eu Vejo Kate entrou para os favoritos do ano!

Sinopse: Há um ano, Blessfield, uma pacata cidade do interior da Flórida, enterrou 12 mulheres vítimas do violento e cruel serial killer Nathan Bardel. Ele foi julgado, condenado e morto. Mas antes que as feridas da cidade pudessem cicatrizar, um novo assassino em série surgiu. Mais violento. Mais cruel. Usando o mesmo método que seu antecessor. E ele tem uma obsessão: elaKate é uma escritora imersa na produção da biografia do assassino em série Nathan Bardel. Enquanto ela mergulha de cabeça na sombria vida do serial killer, ele próprio passa a acompanhá-la vivenciando as experiências conturbadas de sua biógrafa. À medida que se aprofunda nos mistérios de Bardel, Kate desperta outro assassino. Ela não sabe, mas sua vida corre perigo.

Editora Empireo

Kate é uma jovem escritora, protagonista da história, que, acostumada a escrever outros tipos de narrativas, decide escrever a biografia de um serial killer.

O assassino em série é Nathan Bardel que já foi julgado por seus crimes e morto. Nascido na mesma cidade que Kate, ele desperta uma estranha obsessão na escritora, chegando a montar uma parede com recortes de jornais de todas as mulheres mortas por Nathan. Ela começa a estudar os casos, os métodos, as vítimas e a vida do assassino. Ela queria entendê-lo.

“Eu vi Kate, eu vi Nathan, eu vi Ryan. Eu vi a mim mesma em cada página deste livro, me emocionei, me assustei, me surpreendi. Claudia Lemes estreia com este romance impecável, nos brindando com a profundidade de seu conhecimento sobre a alma humana e criminologia, em uma associação envolvente e perturbadora . Me deixou sem fôlego. É uma ficção mais do que real. Bem-vinda ao universo dos serial killers na palavra escrita”.
– Ilana Casoy

Não só uma biografia, Kate acreditava que, se estudasse e pesquisasse a fundo o caso de Bardel, poderia compreender quais foram as motivações que tornaram aquele homem tão perverso de mente doentia.

Essa louca obsessão faz com que o espírito de Nathan se aproxime de Kate. Achei que isso pudesse atrapalhar minha leitura, pelo contrário. Em nenhum momento o tom sobrenatural se sobrepõe na trama, o livro continua realista, o espírito se sente atraído pela escritora (que, por sua vez, está atraída pela história dele) e acompanha Kate sem aparições ou sustos.

No caso, o espírito de Nathan é um ponto de vista na narrativa, fazendo com que a mesma fique muito interessante e sombria.

eu-vejo-kate-despertar-de-um-serial-killer

Depois desse início ambientado, o suspense começa e começa pra valer. A editora pede que Kate cancele o projeto, que receberia para escrever outro livro, pois seu envolvimento no caso Bardel já estaria indo longe demais. Ela tem sua decisão e não cancela o projeto.

Ryan Owen é uma agente do FBI e principal responsável pela apreensão de Nathan. Kate e Ryan têm um envolvimento amoroso por conta de toda essa investigação e pesquisa por parte da escritora.

A escritora recebe uma caixa misteriosa em casa com a foto de uma mulher assassinada. Avisos. Ameaças. Pessoas próximas sendo assassinadas.

eu-vejo-kate-o-despertar-de-um-serial-killer-livro

Os dois terão um novo desafio: um novo serial killer inspirado em Nathan Bardel e obcecado por Kate.

Um belíssimo thriller psicológico. Claudia Lemes criou personagens reais (no sentido de “humanos”, não pensamos em mocinhos ou bandidos, e sim, pessoas errando e acertando), um enredo muito bem construído e uma linguagem clara, dinâmica e forte. A narrativa flui de uma tal maneira que o leitor simplesmente engole o livro. Eu me vi tão obcecada quanto os próprios personagens.

livro-eu-vejo-kate

As descrições dos casos são pesadas, sim, com riquezas nos detalhes, o que transparece credibilidade. Dá pra entender como que antes de sentar à frente do computador para dar início ao livro ‘Eu vejo Kate’, Cláudia Lemes pesquisou muito, doze anos lendo sobre serial killers e sobre profilers – agentes do FBI especialistas em analisar cenas de crime.

Um livro pra cair de cabeça nos conflitos, mistérios e suspenses. Uma trama bastante intensa e que vale muito a leitura!

Adicione no Skoob

Sobre a autora

Cláudia Lemes começou a escrever aos 13 anos de idade. Seus primeiros leitores foram suas amigas. Desde então vem amadurecendo sua mão literária e produzindo cada vez mais, sempre movida pela paixão de dar vida às pessoas que vivem em sua mente.

claudia-lemes-livro

Kate acumulou informações por quase 12 anos, lendo e estudando diversos livros que tratavam de assassinos em série. Sendo assim, autora escreveu ‘Eu vejo Kate’ em apenas uma semana e passou dias depois editando e apurando ainda mais.

Os serial killers do livro – o morto e o vivo – não têm o tradicional perfil apresentado por Hollywood ou pelas séries de TV. A autora optou por descrever assassinos em série altamente realistas. Eles podem ser encontrados nos arquivos de polícia de qualquer país.

Título: Eu vejo Kate: o despertar de um Serial Killer
Autor:  Cláudia Lemes
Editora: Empíreo
Número de páginas: 352
Gênero: Romance Policial; Thriller
*Livro cedido em parceria com a Editora Empíreo.

Para comprar o livro Eu Vejo Kate, acesse o site da Editora Empíreo.

Comentários

01 Comentário | Adicione o seu

  1. Gilstéfany disse:

    Muito boa a resenha :) Já querendo ler.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *