Posts by Adriana

19out

As 10 regras da colaboração por Alan Moore e Mitch Jenkins

Atualizado por Adriana 19.10.14 às 16:48
Mitch Jenkins e Alan Moore

“Se você está fazendo algo em que se sente completamente confortável, provavelmente se deve ao fato de já tê-lo feito antes. Ou alguém já fez isso primeiro. Então não existe muito sentido fazer novamente. Sempre entre nos projetos incrivelmente difíceis que provavelmente vão te arruinar.” Alan Moore Muitos já devem ter visto, mas coisa boa é sempre bem-vinda, ainda mais quando se trata de uma dupla como essa. Produzido pela White Rabbit Films em associação com Latitude, o documentário “The Ten Rules of Collaboration” traz uma imagem intrigante do processo colaborativo entre Alan Moore e o fotógrafo Mitch Jenkins. No que Fight Club, cowboys, xícaras de chá e viagens ao Tibet poderiam nos ajudar? #1 “Nunca fale sobre do Clube ..

Continue lendo »
24set

Dúbio “Quero ser”

Atualizado por Adriana 24.09.14 às 10:23
Dúbio Quero Ser

Dúbio feito pelo Brunno Lopez para “Quero ser” ;)

Continue lendo »

Poderá gostar também..

22set

Quero ser

Atualizado por Adriana 22.09.14 às 14:00
Quero ser

Quero ser teu abraço, Tua verdade. Quero ser tua bebida, E tua sobriedade. Quero ser teu ponto fraco E também o mais forte. Quero ser tua vida Sem medo da morte. Quero ser tua música, Tua vontade de dançar. Quero ser tua saudade E até um pouco do ar. Quero ser teu silêncio E também teu barulho. Quero ser tua sabedoria, Quero ser teu orgulho. Quero ser teu corpo, Quero ser tua alma. Quero ser teu movimento E também tua calma. Quero ser teu cigarro E quero ser tua cama. Quero ser tua, só tua Àquela que te ama. Adriana Cecchi

Continue lendo »
14set

Dica de livro: Serial Killers – Anatomia do Mal, de Harold Schechter

Atualizado por Adriana 14.09.14 às 10:30
Serial Killers – A Anatomia do Mal

O que faz gente aparentemente normal começar a matar e não parar mais? O que move – e o que pode deter – assassinos em série como Ed Gein, o psicopata americano que inspirou os mais célebres maníacos do cinema, como Norman Bates (Psicose, de Alfred Hitchcok), Leatherface (O Massacre da Serra Elétrica, de Tobe Hooper) e Hannibal Lecter (O Silêncio dos Inocentes, de Jonathan Demme). Como explicar a compulsão por matar e o prazer de causar dor, sem qualquer arrependimento? De onde vem tanta fúria? Eu posso dizer que gosto de serial killers. Calma, não sou doente. Obviamente, não gosto do que eles fazem com outras pessoas, eu me interesso pelo estudo sobre eles e sempre procurei por leituras, ..

Continue lendo »
12set

Teste de máscara para o filme “O Silêncio dos Inocentes”

Atualizado por Adriana 12.09.14 às 10:00
Hannibal Lecter

Já pensou se Hannibal Lecter usasse uma máscara completamente diferente como seria? Tipo o Jason sem a máscara do Jason, um V sem a cara do V,  e etc. mais. Perambulando tumblrs por aí, encontrei o teste de máscara para o filme “O Silêncio dos Inocentes” e na minha opinião escolheram a melhor, ein. Dá uma olhada: Fiquei com vontade de ver o filme de novo. Via

Continue lendo »
30ago

Escritores e seus gatos

Atualizado por Adriana 30.08.14 às 14:00
Bukowski

Essas bolinhas de pelo mexem com o meu coração e com o de muitos dos meus escritores favoritos, rolando até inspiração e participação em algumas de suas obras. Veja alguns abaixo: Charles Bukowski Alemão naturalizado americano, Charles Bukowski foi poeta, romancista e contista, amplamente influenciado pela vida comum da classe baixa americana, álcool e mulheres. Ele também adorava gatos. Dizem que certa vez, afirmou o seguinte: “Ter um bando de gatos por perto é bom. Se você está se sentindo mal, é só você olhar para os gatos e vai se sentir melhor, porque eles sabem que tudo é, tal como é. Não há nada para ficar animado. Eles apenas sabem. Eles são salvadores. Quanto mais gatos você tem, mais ..

Continue lendo »
20ago

Sem açúcar

Atualizado por Adriana 20.08.14 às 09:35
sem acúcar

— Eu preciso me livrar de você. — Mas você nunca me teve. — Por isso mesmo. — Isso o quê? — É autoexplicativo. — Você é complicada. — Eu? — Tá, e vai fazer o quê? — Pensei em desovar seu corpo num lugar aqui perto. — Legal, agora tô tranquilo. — Pode ficar. — Não quero que se livre de mim. — Mas também não quer o contrário. — Isso é verdade… — Eu entendo. Eu sei como é. — Eu sei que você sabe. — Afinal, você, de algum jeito, consegue saber tudo sobre mim. — Isso eu ainda não sei como. — E depois vem dizer que eu sou a complicada. — Eu sou complicado. — ..

Continue lendo »
18ago

Cavanhaque branco

Atualizado por Adriana 18.08.14 às 21:00
cavanhaque branco

Meus dias nascem aos gritos em horários diferentemente desconhecidos. Um estalar de xícaras, soluções, confissões e noções argumentativas sobre a vida. Uma cama por fazer ao som de notícias espalhafatosas. De fundo, um violino entristecido. Roseiras destruídas por mãos finas, mas não tão delicadas. No meu modo, sobreviver com café amargo, cigarro e textos proibidos. Tive pra mim a teoria sobre olhos fechados desgraçados pela explosão de luzes ao abrir qualquer janela entre raios e cruzes. Em cima da mesa o jornal do avesso, meias escuras e ligações perdidas. Desço a rua para comprar pastilhas, caminho sobre os restos de uma fábrica de caráter duvidoso. Num vão de porta, sou atirada a cães e putas. Um homem de cavanhaque branco ..

Continue lendo »