Uma narrativa curta e que envolve todos os elementos. Leitura rápida, porém intensa, esses são os contos. Eu sempre gostei muito de ler contos, pra mim não tem erro. É o tipo de livro que flui a qualquer momento (ótimo pra famigerada ressaca literária, inclusive) e sempre deixa um gostinho de quero mais. Pensando nisso, decidi começar uma “série” aqui no blog com indicações de livros de contos. Neste primeiro post, indicarei três livros da Editora Estronho. Contos com folclore, terror, horror, suspense, algumas insanidades e fantasia! Lá vai: INSANAS “Era sangue, mas o que eu poderia fazer além de Continue lendo

O que valeria a pena em uma cidade onde as almas não têm valor? Publicação de estreia do escritor Romeu Martins e do ilustrador Victor Vic no mundo dos quadrinhos. Romeu Martins já tinha o conto publicado com esta história publicado, mas queria vê-la ilustrada e foi aí que surgiu a parceria. Recebi a Domingo, Sangrento Domingo em parceria com a Editora Estronho e fiquei bem feliz por ser um trabalho nacional – para quem não sabe, uma das minhas metas para esse ano é ler e conhecer mais autores/artistas nacionais. Sinopse: Atraídos pela prata, uma prostituta e seu amigo escravo buscam em Continue lendo

Sete contos, sete demônios e sete pecados capitais Autor nacional, livro de terror e uma edição cheia de ilustrações fantásticas, esse é O Vilarejo, de Raphael Montes. Sinopse:Em 1589, o padre e demonologista Peter Binsfeld fez a ligação de cada um dos pecados capitais a um demônio, supostamente responsável por invocar o mal nas pessoas. É a partir daí que Raphael Montes cria sete histórias situadas em um vilarejo isolado, apresentando a lenta degradação dos moradores do lugar, e pouco a pouco o próprio vilarejo vai sendo dizimado, maculado pela neve e pela fome. As histórias podem ser lidas em Continue lendo

“A morte é caprichosa, zelosa. E quer você também, caro leitor. Aceite sua mão estendida, olhe em seus olhos sombrios e sorria com ela. Não há escapatória.” Recebi alguns livros em parceria com a Editora Estronho, que conheci este ano e – de cara – me encantei pelo trabalho, pelo nome já dá pra entender o porquê. Falarei sobre todos eles em posts separados, começando por este de crônicas do autor Marcelo Amado. E que crônicas! A começar pela dedicatória, cujo trecho: “É complicado dedicar um livro como esse a alguém. Fica estranho. Não combina escrever algo tão sombrio e Continue lendo