12.03.2013

Eu não sei o que é isso, doutor. Será que vou mesmo partir sem entender? Infelizmente não tenho como precisar quando tudo começou. Isso que me aperta o peito. Que me pulsa na cabeça. Que cora o rosto. Só me dei conta da seriedade ontem, pois acordei no meio da noite aos calafrios. Coisa boa não pode ser, de fato. Pode dizer, doutor. Vai. As pessoas reparam, as pessoas comentam. Parece quem todos percebem. Já ouvi história de gente que se matou logo após os sintomas. Sabe, os vizinhos costumam falar de gente que vive avoada. De repente alguém começa Continue lendo