06.04.2012

Prefiro assim Não saber nem sentir Aquilo que os olhos não podem ver Renuncio Privo, crio Engano, lamento Choro, penso e sorrio Renuncio O coração não sente Mas sabe, óbvio Luto contra ele Renuncio Adriana Cecchi