“O fato de que existo prova que o mundo não tem sentido.” Eu tinha comentado sobre esse livro no vídeo de leituras do ano passado, queria ter feito essa resenha antes, mas Nos Cumes do Desespero estava esgotado na editora e até nos sebos. A Editora Hedra republicou o livro e todo mundo poderá usufruir do ceticismo-niilismo-pessimismo de Emil Cioran! Caso tenha interesse na leitura, compre o livro através deste link, a Hedra ofereceu um descontinho especial para os leitores do Redatora de Merda. Se quiser desgraçar a cabeça, aproveite! RESENHA EM VÍDEO E DISCUSSÕES SOBRE NOS CUMES DO DESESPERO   Continue lendo

“o ser humano é só carne e osso e uma tremenda vontade de complicar as coisas.” A princípio, o livro conta a história de Antonio Jorge da Silva, um senhor de 84 anos que perde sua esposa, a Laura. Ele, ainda muito apaixonado, fica completamente desolado e sem chão com a situação. E que, vou te falar, dói demais no coração. Antonio tem dois filhos, um deles considera morto e deserdado por não ter se dado ao trabalho de viajar da Grécia para o enterro da mãe. Já a outra filha, ele odeia por tê-lo colocado em um asilo. Asilo esse Continue lendo

Traços simples, fungos fofinhos e papo de gente grande! Dois fungos caminham por um pântano inóspito e refletem sobre a vida, suas crenças religiosas e a internet no mais recente lançamento da editora Mino. Fungos é o primeiro trabalho de James Kochalka publicado no Brasil. Vencedor dos prêmios Eisner, Ignatz e Harvey, o autor de 48 anos é considerado uma das grandes lendas da indústria norte-americana de quadrinhos. Em 1998, com a série American Elf, Kochalka foi um dos primeiros artistas a utilizar a internet como plataforma de publicação de seus trabalhos. Conheça o canal de James Kochalka. “Nos anos 90, Continue lendo

“Ela ainda é muito nova para entender o que aconteceu. Em vários aspectos, ainda é uma criança inocente.” O livro é de ficção, mas é muito mais real do que ousamos imaginar. Menina Má é, como o próprio nome diz, sobre uma criança má, uma criança psicopata. Sabe o que a indústria de entretenimento faz (na maioria dos casos) de tratar crianças como seres especias, puros e ingênuos de todas as formas? Ou então de – por algum motivo – romantizar histórias com psicopatas? Pois é, em Menina Má, William March não faz nada disso e conta uma história que com certeza vai Continue lendo

“Toda criatura viva neste planeta morre sozinha.” Quem me acompanha nas redes sociais e no canal RDM sabe o quanto eu sou fascinada/obcecada pelo filme Donnie Darko e o quanto eu estava esperando por esse lançamento da editora Darkside Books. O livro não inspirou o filme e o livro também não é a novelização do filme. O livro é, de fato, o filme. Você acredita em viagem no tempo? Esquizofrenia, sonambulismo, turbina de avião, números, vovó morte, viagem no tempo e um coelhão macabro, qual o significado de tudo isso?  Assisti ao filme uma, duas, cinco, dez e perdi as contas de Continue lendo

Sete contos, sete demônios e sete pecados capitais Autor nacional, livro de terror e uma edição cheia de ilustrações fantásticas, esse é O Vilarejo, de Raphael Montes. Sinopse:Em 1589, o padre e demonologista Peter Binsfeld fez a ligação de cada um dos pecados capitais a um demônio, supostamente responsável por invocar o mal nas pessoas. É a partir daí que Raphael Montes cria sete histórias situadas em um vilarejo isolado, apresentando a lenta degradação dos moradores do lugar, e pouco a pouco o próprio vilarejo vai sendo dizimado, maculado pela neve e pela fome. As histórias podem ser lidas em Continue lendo

Uma escritora obcecada. Um agente do FBI com a carreira sob risco. Um serial killer… morto. Três personagens. Três narradores. Uma pergunta. Difícil vai ser falar sobre esse livro que me surpreendeu tanto positivamente dentro de um assunto que, muitos já devem saber, gosto bastante: serial killers. Eu Vejo Kate entrou para os favoritos do ano! Sinopse: Há um ano, Blessfield, uma pacata cidade do interior da Flórida, enterrou 12 mulheres vítimas do violento e cruel serial killer Nathan Bardel. Ele foi julgado, condenado e morto. Mas antes que as feridas da cidade pudessem cicatrizar, um novo assassino em série Continue lendo

“Eu vi o futuro do horror… e seu nome é Clive Barker”. – Stephen King Um dos livros que eu mais estava esperando e que, por muito tempo, eu não sabia nem que existia. A editora Darkside Books trouxe o livro que deu origem ao filme Hellraiser de 1987 – escrito e dirigido pelo próprio autor Clive Barker. Lembro de assistir e reassitir aos filmes da franquia Hellraiser com todas aquelas figuras diferentes, sanguinolência e sadismo, mas como seria ler tudo isso? Foi quase o mesmo pensamento que tive em Tubarão – por conhecer o filme sem saber da existência Continue lendo

“A morte é caprichosa, zelosa. E quer você também, caro leitor. Aceite sua mão estendida, olhe em seus olhos sombrios e sorria com ela. Não há escapatória.” Recebi alguns livros em parceria com a Editora Estronho, que conheci este ano e – de cara – me encantei pelo trabalho, pelo nome já dá pra entender o porquê. Falarei sobre todos eles em posts separados, começando por este de crônicas do autor Marcelo Amado. E que crônicas! A começar pela dedicatória, cujo trecho: “É complicado dedicar um livro como esse a alguém. Fica estranho. Não combina escrever algo tão sombrio e Continue lendo

A linha tênue entre deixar de ser leitor e tornar-se um personagem. É assim que defino Até o Dia em que o Cão Morreu, de Daniel Galera em apenas uma frase. Um livro sobre indiferença. No primeiro romance de Galera, Até o Dia em que o Cão Morreu (2003) conta a história de um homem de 25 anos e que, depois de formar-se em Letras e viajar, decide morar sozinho, vivendo uma vida isolada num apartamento sem móveis e sem ambições. Vivendo de subempregos e, por que não, de pura sobrevivência, o protagonista sem nome prefere se isolar emocionalmente de todos ao seu redor. Continue lendo