05.08.2011

Sexta-feira, noite fria. Ela estava ali, sozinha no enorme sofá recostada em algumas almofadas atrás de sua cabeça. Havia uma luz que iluminava o seu rosto. Era a TV com o filme chato. Chato e que ela já tinha assistido. Não importava. O filme era uma distração pro momento. Era pra se livrar daquele momento. Tudo parecia vazio; vazio e estranho, e calmo demais, e… Ela não queria estar ali, mas não tinha pra onde ir. O filme era a sua fuga mais próxima. O sono chega. As pálpebras pesam. O pescoço tomba. O telefone toca. Num susto, meio zonza Continue lendo

[youtube video=mYkhNWIdra0] “You have forsaken all the love you’ve taken Sleeping on a razor, there’s nowhere left to fall Your body’s aching, every bone is breaking Nothing seems to shake it, it just keeps holding on Ah ah ah ah Your soul is able, death is all you cradle Sleeping on the nails, there’s nowhere left to fall You have admired, every man desires Everyone is king when there’s no one left to pawn Ah ah ah ah There is no peace here, war is never cheap here Love will never meet it, it just gets sold for parts You Continue lendo