27.03.2015

Diana come maquiagem e fica com as bochechas coradas, enquanto todos olham seu salto 15 e suas olheiras marcadas. Diana não adormece. Seu sonhos são sempre arregalados como seus olhos pretos, enquanto vozes lhe incentivam a pensar em coisas más. Diana tem sede. Suas pernas finas estão formigando desde os tornozelos até o final das coxas, enquanto os homens, sem dó, vigiam de longe o colo de suas pérolas aniquiladas. Diana não compreende. Levantar seria o fim, o veludo vermelho chama a atenção. Diana sofre náuseas. Moribunda e brilhante, enquanto os garçons de asas pretas servem copos de prata com Continue lendo

Esta chuva de gelo Esta chuva de arrepios Há três quadras e meias daqui Um apartamento Quase vazio Um corpo no tapete vermelho Sangue na escuridão Marcado com as pegadas Do vento Quase sombrio De quem é este corpo Apodrecendo afinal Sorte estar há 5 centímetros De uma faca que corta Na medida exata Adriana Cecchi

A maluquinha Shove Mink da Croshame é uma verdadeira artista do crochê! Esta menina reproduziu a uma das cenas mais famosas de O Exorcista, a que Regan MacNeil (Linda Blair) vomita no Padre Lankester Merrin, veja como ficou: Incrível, não? Veja um pouco mais dessa arte diferente no site dela: Croshame ou na galeria do Flickr.

Ao me deparar com o pôster desse filme, achei que seria mais um daqueles terrores com nomes apelativos e ketchup pra todo lado. Errei. Não é tão simples assim, depois que soube do que se tratava (e também por descobrir que o diretor era Sam Raimi) achei bem atraente e resolvi assistir. Christine Brown é uma ambiciosa analista de créditos de Los Angeles que tem um namorado encantador, o professor Clay Dalton. Sua vida está muito bem até que a misteriosa Sra. Ganush aparece no banco pedindo uma extensão de sua hipoteca. Christine deve seguir seus instintos e dar uma Continue lendo

Conheça o trabalho do fotógrafo de Kansas (EUA), Joshua Hoffine, que retrata os maiores receios e pesadelos, pra não dizer medo, de infância. Palhaços, um monstro debaixo da escada, outro atrás da porta, aflições, mortos, porões assombrados… enfim, as imagens despertam muitos sentimentos reprimidos, guardados apenas em histórias antigas de nossas infâncias mas que ainda nos causam um certo calafrio ao imaginar toda aquela situação. Ele garante que seu trabalho não é resultado de montagens (utiliza apenas programas de edição de imagens para enfatizar detalhes, como a cor e o contraste) e cada fotografia é realizada com atores e decoração realista. O Continue lendo