16.07.2015

– Vi a Roberta ontem. – Ah é? E como é que ela tá? – Do mesmo jeito de quando tinha 15. Reclamando das mesmas coisas, falando mal das mesmas pessoas… – O de sempre. – Pois é, o de sempre. – Deve ser chato não conseguir lidar com o fracasso da própria vida e ter que sempre falar dos outros. Cansativo. – Pensei a mesma coisa. Mas o ser humano merda é assim, enquanto não se acerta sozinho, busca erros nos outros. – A famosa “sad but true”? – Vamos levando e lamentando. – É o que está ao Continue lendo

Posts relacionados
18.03.2015

Em negrito, referências a The Doors Você quer falar sobre cotidiano? Eu sou a melhor pessoa pra falar sobre isso. Não que eu leve uma vida muito regrada, talvez sim, não sei. Devo assumir que gosto de ter certos horários e certas rotinas, mas não me parece grave, parece? Sobre o que eu estava falando mesmo? Ah, sim, cotidiano. As pessoas costumam dizer que me perco nos meus próprios assuntos, nunca tenho uma linha de raciocínio, me chamam de estranho, eu os chamo de lerdos. Uma ova. Todos são estranhos, pessoas são estranhas. Voltando ao cotidiano, todo dia tomo meu Continue lendo