Romance policial com viés existencial: eu tinha certeza que ia gostar. Eu disse que não compraria mais livros, mas não resisti ao “livro do criador de True Detective, aquela série maravilhosa, impecável, que te faz pensar sobre a vida até quando acha que não está mais pensando…” É, comprei Galveston e comecei a ler no mesmo dia. Olhando a bagagem de Nic Pizzolatto, eu sabia o que esperar de Galveston ao me deparar com a premissa: um matador de aluguel com câncer terminal no pulmão. Sacou? “E agora eu estava morrendo e tudo o que já tinha acontecido comigo começava a me Continue lendo

“Mary começou a gritar. A cortina se abriu mais e uma mão apareceu, empunhando uma faca de açougueiro. E foi a faca que, no momento seguinte, cortou o seu grito. E a sua cabeça.” Como boa fã de terror, não poderia deixar de falar de Psicose aqui no blog. Escrito pelo norte-americano Robert Bloch e publicado em 1959, Psicose despertou a atenção do cineasta (ídolo) Alfred Hitchcock que lançou seu thriller em 1960 mudando a história do cinema e do suspense a partir de então. Sinopse “Psicose conta a história de Mary Crane, que foge após roubar o dinheiro que Continue lendo